sábado, 26 de maio de 2012

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Out


Eu vou embora, meu bem
E dessa vez não vou chorar
Carrego em mim uma ferida dolorosa
Que o tempo tenta apagar
(Tempo se apresse em curar!)
Já não tenho mais a pretensão de impedir
Já não vou tentar mais reconstruir
Passou-se o tempo, quase que sem perceber que há muito luto só
Sem oponente. Lutando contra mim
Nunca vencerei, nunca perderei
Sustentando uma tensão desnecessária, descabida.
Acabou e foi melhor assim
Não acabou antes, como eu pensava, mas, depois do fim.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

15.05.2012

Às vezes, Deus concede que eu me veja espelhada no outro. É interessante quando eu tenho certo desgoto de uma atitude e imediatamente me identifico à ela. Hoje vivenciei uma dessas situações e diante disso (e de outras situações refletidas) só posso dizer que compreendo ser insuportável.
Que Deus queira me permitir crescer com essas coisas.

Deus meu, misericórdia minha.

terça-feira, 1 de maio de 2012

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Levanta, vai!





Para minh'alma que se alimenta de abraços nos fins de semana, ficar sem eles  é como que uma morte. Pior...é como morrer de fome do lado de fora de uma padaria, fitando uma vitrine farta...rs.



"Levanta dessa cama garota. Anda! Sei que tá doendo, mas levanta... Sai por aquela porta. Enfrenta o vento. Sorri pro sol. Segura o coração... Enfrente seus problemas de cara. Reaja. Vai. Tá pensando que é só você que sofre? Tá enganada. Anda menina... Anda. Seja forte. Seja feliz. Seja uma mulher."

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Cho-co-late do-cE!

Meu dia.
Para começar fui para a faculdade carregada com livros, pensando que após a aula teria uma reunião com a professora, terminaria a introdução de um dos projetos e já ficaria direto para a aula de cello. Pois bem, a professora faltou. Recebemos o aviso lá pelas 8 e tantas. Que fizemos nós (eu e as meninas que fariam parte da reunião)? Fomos para o lab. de informática e atualizamos o c. lattes (tarefa que durou mais de 2 horas, por conta da 'ótima' internet). Lá pelas 11:40 já tinhamos terminado, mas não dava mais tempo de fazer a introdução porque ninguém queria pagar um almoço para ficar só mais duas horinhas. 

Depois de perder um tempinho, decidi ir almoçar em casa e voltar para a aula de cello. Sai um pouco tarde de casa e cheguei lá depois das 14. Já perto do corredor que vai dar para as salas de música, ouvi sons desconcertantes (mas bem desconcertantes) de violinos. Quando chego no corredor vejo os alunos praticando fora da sala e os professores de cello e violino lá, em meio àquela 'feira livre' de notas soltas. Novamente, parecia que não haveria aula porque as salas estavam  fechadas e não tinha quem as abrisse. Sentei-me ao lado do professor e tive uma pequena aula de teoria musical.
Embora o ambiente esbanjasse sons desafinados,  foi, de algum modo, interessante aquele convívio musical. Vi um rapaz que desistiu do curso de informática para entrar no curso de música, outro que quer ser maestro, outro que já esta cursando...

Depois o professor pegou o violoncello chinês dele (tem de lembrar que é o chinÊs! rs), que ele tanto fala, e fiz a escala de dó maior algumas vezes. Já no fim do tempo de aula, fiquei observando o professor de violino ensinar a uma criança usando a frase "chocolate doce", fazendo a marcação do tempo. rsrs.

Cho-co-la-te do-cE!


terça-feira, 17 de abril de 2012

17.04.2012

Cheguei em casa, na sexta, com o violoncelo.

Minha mãe: Eita que agora tu arrumasse um violão grande!
Eu: rs, não é um violão. É um violoncelo.
Minha mãe: violÃo..[:s]
Eu: violON..celo.
Minha mãe: humm

Alguns minutos depois...

Eu: vou tocar um pouco.
Minha mãe: Toque mesmo seu violão do céu.
Eu: ãh? 
Minha mãe: num é violão do céu, o nome desse negócio?
....

:p

domingo, 15 de abril de 2012

15.04.2012

Uma certa música diz: ...se o teu amor me causar dor, com o mesmo amor me cures...
Não tá vendo que isso é uma falta se lógica, uma inverdade, uma impossibilidade? Quem quiser que tente...
Eu estou muitíssimo cansada. Sem forças para tentar e sem forças para desistir. Tomara que eu já chegue no meu limite. Que Deus me ajude, me oriente e me conduza. Amém!

sexta-feira, 6 de abril de 2012

06.04.2012

Vi umas fotos de amigos antigos...Bateu uma saudadezinha misturada a uma certa ansiedade receosa...Será hora de voltar, de retomar? Apesar de as amizades (algumas) terem sido vividas em situações adversas em meio a muitos desparate, ainda sim foram carinhos contruidos e apreendidos. Amizades, aparentemente muito sinceras e verdadeiras; bem diferentes.

A adolescência se foi e levou junto umas faltas de senso que deixaram lembranças amargas, mas que se foram. Mas também deixou lembranças boas. Porque não voltar? 
De repente a gente segue em frente voltando...

segunda-feira, 26 de março de 2012

Tem como não se entristecer?

Olhos que fitam sempre o outro
Insatisfeito
Sempre buscando novos risos
Novas conversas
E novos rostos
Novas admirações
Novas alegrias
Novos amores
Muitos amores
Incertos amores que mantém a regar...

Eu a manter-me idiota
A espreita
Buscando um sopro
Um sorriso
Uma lasca de amor
Migalha de um sentimento dado aos montes (a outros)

Como pode um mendigo ser feliz?
Um pobre pode. Um mendigo não.

Despreder-me
Desamar
Matar o que de bom pode restar
E pra quê?
E se depois arrepender?
Deixa que seja

O que tenho é muito pouco para alguém ficar
Ninguém fica.
Se é assim, não serve.

Decidir
Assumir
Agir
Crescer
Vai ser bom?
Vai ser ruim?
Não importa

O que é fácil não presta.
Quem sabe sendo ausente?
Já não entendo o que seja “amor”. O que se fala dele. Já penso que bom será sem ele
Mais suave, menos vunerável.
Aniquilar àquilo que carrego pelo nome de ‘amor’
Maltratar
Banalizar
Quem sabe assim, o amor (de verdade) possa entrar.

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

29.02.2012


...1:
Faz um tempinho que percebi que meus pulmões estão como que enrijecidos. Não estou respirando os 100% que devia. Acho que to depositando a tensão neles, mas quando percebo, eu forço a respiração. Isso me lembra que tenho que começar a natação já! Já comprei o protetor solar, agora só falta o maiô, os óculos, a touca e fazer a matrícula..só isto. hihi.

...2:
Tava pensando hoje sobre o peso da responsabilidade de carregar uma cruz estampada no peito... realmente são muitas... mas hoje, se me perguntassem por que uso essa cruz, eu diria que é porque ela retém a potencia de minha maldade. Assim como o tapa olho do Kenpachi controla a energia absurda que ele tem, essa cruz de madeira pendurada no meu pescoço freia um pouco a maldade de meu coração.

...3:
Segunda tive a primeira aula de violão, hoje teria a primeira de violoncelo e amanhã a primeira de técnica e expressão vocal. Que sejam proveitosas.

Depois eu descrevo melhor como foi a primeira aula de violão...tô sem coragem de escrever agora.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Pra tu


Mil Pedaços

Legião Urbana

Eu não me perdi,
E mesmo assim você me abandonou...
Você quis partir, e agora estou sozinho
Mas vou me acostumar..
com o silêncio em casa, com um prato só na mesa.
Eu não me perdi,
O Sândalo perfuma o machado que-o feriu
Adeus, adeus ,adeus meu grande amor.
E tanto faz.. de tudo o que ficou,
Guardo um retrato teu,
e a saudade mais bonita.
Eu não me perdi,
e mesmo assim ninguém me perdoou..
Pobre coração - quando o teu estava comigo era tão bom.
Não sei por quê acontece assim e é sem querer
O que não era pra ser: Vou fugir dessa dor.
Meu amor
se quiseres voltar - volta não
Porque me quebraste em mil pedaços.
 
Eita...chega!... segura!


Ôww dó...
Ta vendo o que fizeram com o meu coraçãozinho, papai do céu?
Foi...

Conserta ele...
Ou então manda um gatinho pra consertar... hihihi


Vou ficar esperando..

Hoje eu vou dormir mais cedo,
Sem gosto,
Sem som,
Vou juntar-me à noite silenciosa..
Com uma brisa fria, que passeia, vangando triste, porém serena, pela madrugada
Indo de encontro ao nada, eu vou.
Ainda cedo, que se faça tarde!

Vou fechar as janelas, apagar a luz e rezar.
Quem dera adormecer no caminho e não pensar soluções descabidas
Que não servem, que não cabem, que se fazem só pra mim, mas não me satisfazem.
De muitas vezes, talvez essa seja mais uma.

A mais triste? .. talvez
A mais dolorosa? .. creio que sim
(Mas somente para mim.)
Vou esquecer? .. improvável
(Mas não impossível.)
Vou viver? .. preciso
Que se faça como Deus quer
Não pode ser diferente.

Distante...não vejo, no mundo, onde seja longe o suficiente
Queria correr, correr, correr..
Esgotar minhas lágrimas e recomeçar.
Quisera um milagre.
Quisera ser feliz.
Quisera amar e ser correspondida.
Mas já nem sei se sei o que é amor...

Pelos sentidos o que se faz?
Amar é agradável?
Existe amor que não seja o de Cristo Crucificado?
Entre os homens é possível amar?
Creio que não reconheço o que seja o ‘amor dos pobres mortais’.
Ao menos não deve ser o que penso sentir.




Em mim, cabe uma loucura extrapolada, um querer tão diferente, um lembrar constante. Tudo me remete a ele...se faço algo agradável, penso de imediato que ele deveria conhecer isto. Se experimento algo gostoso, quero que possa fazer ele provar. E levá-lo a lugares bonitos. E vê-lo sorrir. Em cada bobagem do meu dia-a-dia, ele está.. É de onde me vem as maiores alegrias e as piores tristezas. E não me canso de estar junto e de escutar e de ver e de mimar.
Uma saudade que não finda...
Mas não sei o que é isso; se é amor, se é doidice do meu coração. Vai saber..

É uma casa muito engraça, que não tem teto, que não tem nada




Pensei numa casa com um tapete na sala, com grandes almofada, onde à noite, um dia, assistiriamos animes, noutro filme, noutro jogaríamos videogame, assistiríamos aulas...(isso em quanto não viessem os pequenos, rs, e depois de brigar pra deixar o pc um pouco);  com uma quartinho onde faríamos uma mini-biblioteca e, tavez, noutro um mini-estúdio (mas acho que não daria muito certo). No quintal, uma hortinha e um espaço pra treinar. Na parede do quarto dos meninos, uma imagem de s. Francisco; na das meninas, de s. Clara... ou poderia ser s. Catarina, ou ainda as santas de quem ganhariam os nomes..rs
...

Apaga tudo! tutô!

era um sonho bonito, num era? rs. Mas Deus deve ter um sonho mais bonito pra mim, embora agora eu não consiga pensar que isso pode ser possível.
Mas sonho que se sonha só, é só um sonho.

let it be =)

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Só às vezes

Às vezes me pego pensando se Deus me ama ou se me detesta...

O piedoso uso do véu

Esta semana fiz uma pequena experiência de uso do véu, usei-o na adoração ao Santíssimo, mas tirei antes de começar a missa porque não sabia se o uso se faz durante a missa toda ou apartir da consagração. Mas foi interessante, fiquei um pouco desajeitada, ficava vez ou outra querendo ajeitar com medo de que o véu escorregasse da cabeça... Mas deu vontade de permanecer usando-o, deu até vontade de sair na rua com ele..rs.


 
Esta é uma oração que encontrei para se fazer ao vestir o véu:

Divino Espírito Santo, hóspede da minha alma, convencida de que a minha verdadeira vida está escondida com Cristo em Deus Pai, visto este véu na minha cabeça na esperança não de aparecer, mas de desaparecer, não para atrair a atenção sobre a minha pessoa mas, para esconder-me na imitação de Maria Santíssima.

Que todos olhem para Vós Deus Pai, Filho e Espírito Santo,

Amém

A Igreja de Jesus Cristo

"Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo." (Efe. IV, 5).





Igreja Católica Apostólica Romana
A ÚNICA Igreja de Jesus Cristo!







sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

24.02.12

Estava dando uma olhada no site Estante Virtual, procurando a Suma Teológica quando me deparei com o enuciado: Suma Teológica (11)volumes. .... R$ 2,00. E eu pense: "O.o"

Quando entrei na página do sebo tinha: R$2,00 + R$66,59 frete*

kkkkkkk
povo safado, rapá!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

A partir de hoje começa o plano economia! ;)



Realmente, confesso que andei um pouco consumista por esses tempos e isso é uma coisa que se a gente tem inclinação e não se vigia, vicia e aí já era.. e, de verdade, eu não curto essa idéia...por isso a partir de hoje resolvi colocar em ação o plano economia..funciona mais ou menos assim: se hoje eu comprei 5 meias (e eu comprei..rs..lindas e fofas – em branco e rosa –), então eu estou proibida de comprar meias até que estas estejam furadas, ou inutilizáveis por algum motivo. Para quê eu preciso de tantas meias, se só uso um par por vez?.. Do mesmo modo devo proceder com as sandálias.. (tenho um monte de chinelinhos, mas não posso ver uma rasteirinha que já quero pra mim..) já que três devem ser o suficiente..talvez cinco..rs.. E também faz parte do plano me desfazer de algumas coisas. Mas eu sou tão ruim nisso; sou tão apegada as minhas coisas...mas eu tenho que fazer o que tenho que fazer.

É uma tarefa um pouco difícil para mim, mas é necessário me desfazer de algumas futilidades. Acho massa a idéia de ter poucas coisas e usá-las bastante até que se desgastem e então precise de outras novas.

O problema é que hoje a gente (em geral esse problema acomete mais as mulheres) atribui muitas tarefas à estética que acaba sobrecarregando-a. Uma chinela deve proteger os pés; uma roupa deve servir (em geral) para cobrir o corpo, para protegê-lo e também para ser agradável aos olhos, por que não?... mas daí vê-se um exagero, um querer seduzir somente pelo vestir e isso faz um mal, que eu acredito, que a maioria das pessoas que fazem uso desse artifício não se dá conta. Reconheço que, às vezes, é difícil para uma mulher se vestir modestamente e ver que o rapaz, por quem ela tem estima, observa por demais as mulheres que “valorizam” o corpo através da roupa. Mas isso até certo ponto é natural (embora seja triste de se ver). Mas, em geral, isso influencia no modo de nós, mulheres, se vestirem. Como diz Marisa Monte em uma música “toda vez que saiu me preparo pra talvez te ver êêÊ” rsrs.. Mas olhando de forma mais ajuizada, o vestir deve se enquadrar nas finalidades que citei acima.

Vai ser difícil resistir aos vestido, sandálias, blusas... mas vou me esforçar (e me forçar), a comprar somente o necessário ou ao menos o mínimo desnecessário. ;)

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Uma vez eu tive um sonho, 
outra vez desfiz o sonho e agora ele parece querer voltar..

Deus, não deixa o mundo me engolir..






Please..

Onde está o Crucificado?

Quando entro numa igreja e não vejo a cruz de Cristo, me pergunto onde a colocaram, porque a tiraram de lá.. A igreja que fica perto da casa da minha irmã, tem uma estrutura toda deslocada ao meu ver. Lembro que a primeira vez em que estive lá, passei um tempinho procurando Nosso Senhor até que me dei conta de que Ele tinha sido posto numa capela recuada numa das laterais da igreja (conduziram-no como um cordeiro e puserram-lhe no canto, tiraram-no do centro onde costumava ser seu lugar..) não sei, talvez se faça isso com o intuito de lhe dar um lugar como que ‘seu’ uma capela para o sacrário..Mas para que uma capela dentro de outra capela? A igreja não é já o lugar reservado onde Deus se faz presente e se deixa encontrar?..Mais parece que O escondem.
Imaginem uma igreja que tem, por traz do altar, uma grande imagem de um céu azul com nuvens brancas e uma pomba no meio; uma ‘capelinha’ retirada para o sacrário; nenhuma imagem de santos; janelas enormes de vidro que dão, mesmo para quem está sentado, uma boa vista do lado de fora sendo muito favorável à distrações; (aliás, isso me lembra o que uma tinha minha disse uma vez: “gosto de ir à missa na igreja lá perto de casa por que ela é bem aberta, parece uma chácara”..hã??..kkkk..na verdade não sei se é pra rir ou pra chorar..)..E ai, conseguiram imaginar? Se não conseguiram, ou se quiserem comparar a imaginação com a realidade, basta ir na igreja aqui perto e ver...
Bem, essa parece uma descrição de uma igreja católica? Há algo na estrutura física dela que me faça lembrar o sacrifício de Cristo?

E na missa somos transportados para o calvário, né?... 
Na homilia de hoje o padre disse:" o relógio de Deus tem um tempo próprio e a impaciência humana, frequentemente, leva ao erro.." 

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Ontem à noite

Ontem à noite eu tive uns pensamentos tão ruins que quase que eu não durmo..eu penso tanta coisa improvável..rsrs..se eu desenvolvesse um pouco de coragem para escrever as coisas que penso e que crio...menino, acho que eu escreveria altos livros..kkk..porque pense numa imaginação..vocês num tem noção de até onde eu vou a partir de um simples idéia hipotética e improvável!! Como é inconveniente ser neurótica..
E num sei porque é que eu só penso na tragédia..acho que se não fossem livros poderia dar origem pra novela mexicana..rsrs..mas da próxima vez vou fazer diferente, se eu não conseguir me desligar do pensamento, vou desenvolvê-lo positivamente..e se isso acontecer..ahh..vou acordar radiante =D.. kkkkkk

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Eu sei que se eu rezar mais e fizer mortificações eu, certamente, vou me tornar uma pessoa melhor.. mãos à obra!

Com água nos olhos



Às vezes esse meu jeito (idiota) de fazer as coisa, a forma como vejo, como penso, como faço, minhas neuroses, meu jeito de ‘resolver’ as coisas..tudo me dá vontade de chorar; não sei se de raiva ou de vergonha de ser assim. 
Que Deus me ajude a ser melhor pois ainda tenho muita esperança de mudar!

Janeiro é tempo de fazer planos para o ano que se inicia



Para este ano pensei poucas coisas..ainda não pensei tudo que pretendo, mas de início eu pretendo

Comprar uma agenda e me habituar a usá-la;
Iniciar os estudos para o TCC;
Me engajar em alguns projetos de pesquisa;
Começar a natação;
Freqüentar as missas em Maceió (caso eu fique por lá);
Ter confissão mais frequente;
Fazer alguma atividade relacionada à música (canto, violão, violoncelo, violino, piano..bem, opções eu tenho muitas, né? rs)
Ser mais controlada com meus horário de acordar, estudar, usar a net;
Ser mais ponderada (quero acabar o ano com poucos arrependimentos);
Reavivar o hábito da leitura (de repente, fazer uma lista dos livros que quero ler);
Comprar alguns livros;
Fazer pequenas mortificações;
Cuidar de um probleminha de saúde..mas sobre isso, ainda estou pensando..rs

Acho que é isso..

Reflexão breve sobre a maternidade


Faz um tempinho, que assistindo a uma reportagem onde algumas crianças foram interrogadas sobre o que queriam ser quando crescesse, me surpreendi; dentre respostas como:ser médico, ser policial, teve uma menina que disse: “quero ser mãe”. Eu achei tão diferente.. embora a maternidade seja uma coisa comum, poucos a vêem como uma vocação. Imagino a surpresa de uma jovem, que ao fazer um teste vocacional, ao fim do ensino médio, recebesse como resposta: “diante da sua personalidade, blábláblá... você pode desempenhas bem as funções de:
Pedagoga;
Mãe;
...”

Rsrs. É claro que isso nunca vai acontecer porque ser mãe é uma realidade à parte. Primeiro uma mulher deve buscar sua independência finaceira, para então casar e posteriormente ter filho, mas nunca desleixando de sua profissão. A final, a maternidade é secundária e a mulher moderna não nasceu para ficar em casa cuidado do lar e educando as crianças. Certo?.. errado!  E ainda há quem diga, quando questiona uma mulher sobre o que ela faz e a ouve responder que toma conta da casa e da crianças; o seguinte: ‘haa, você não trabalha, né?’ rsrs, não trabalha?! Rsrs

Mas essa é, de fato, a visão de muitas ‘mães’ de hoje. Uma mulher hoje só se mantém em casa  cuidando dos filhos e da casa se ela estiver desempregada, ou for uma preguiçosa..pouquissimas mulheres pensam em deixar seus trabalhos, quando engravidam, para melhor se tornarem mães. Como se ser mãe fosse menos digno do que ser uma advogada, uma professora, uma enfermeira, uma médica.. quando na realidade, ser mãe é uma função digníssima.

Sinceramente, não vejo problema alguma em uma mulher trabalhar fora de casa, mas às vezes essa visão de maternidade como segundo plano tem conseqüências graves na educação dos filhos. A mãe passa a ter um contato minimamente necessário para que a criança a reconheça como mãe. A criança, na prática, acaba ficando 2 horários (geralmente os que ela passa mais tempo acordada e aprendendo) ou com uma babá, ou numa creche e 1 horário, (geralmente o da noite) com a mãe, onde passa a maior parte deste dormindo.

Se há de fato uma necessidade financeira, entendo que o sacrifício deve ser feito, mas sempre com caráter temporário. Essa necessidade de cuidar pessoalmente dos filhos, creio que seja mais necessário, quanto mais nova é a criança. Realmente um filho é uma grande despesa, mas porque trabalhar dois horário, se você pode optar por trabalhar um e ficar o outro com o seu filho? Mas ainda vejo como extremamente necessário que a mãe se mantenha em casa, dedicando-se aos cuidados dos filhos até que estes tenha idade para entrar no colégio. Daí então se repensar a necessidade de voltar ao trabalho..talvez isso esteja soando como "se dar ao luxo"..rs, mas a educação familiar é uma necessidade prioritária. porque ainda que não se tenha a renda da mulher para complementar o orçamento, haverá a despesa ou com a creche, ou com a babá..então há de se pensar bem se este gasto compensa mais que uma diminuição no orçamento..e quando falo em compensação penso não só no financeiro, mas principalmente na criação dos pequenos.

O problema maior, não é a questão de não se conseguir um emprego de meio horário ou a dificuldade financeira, a maior dificuldade é a de enxergar a maternidade como uma vocação digna e necessária, e não apenas como uma conseqüência do desemprego.

 
Coisas minhas... - Free Blogger Templates, Free Wordpress Themes - by Templates para novo blogger HD TV Watch Shows Online. Unblock through myspace proxy unblock, Songs by Christian Guitar Chords